Sexta-feira, 14 de Setembro de 2007

Livros II

Mais um excerto do livro de Zita Seabra:

 

"Vi sapatarias cheias de pares de sapatos todos do mesmo número e o José Milhazes dizia-me «Quando aparecem sapatos para o nosso número, compramos cinco ou seis pares porque nunca se sabe quantos anos depois voltaremos a ter essa sorte.» Como as lojas e as fábricas eram do estado e a economia funcionava em planos quinquenais, à direcção de uma empresa de sapatos apenas interessava cumprir um determinado objectivo de produção. Acontece que era mais rápido fazer os sapatos todos do mesmo número e variar de modelos o menos possível. Realmente, todos eles tinham sapatos iguais e que nem sempre eram do número indicado para o pé."

 

Depois disto, o que se pode dizer?...

publicado por maria às 15:41
link do post | comentar | favorito

>mais sobre mim

>pesquisar

 

>posts recentes

> Amesterdão

> Gosto...

> PORTUGAL: SIM OU NÃO?

> A bela da frase...

> "Monty Python - Os Melhor...

> Millenium BCP

> De volta!

> Alguma ideia?

> Exposições no Porto

> Rótulos

>prateleira

> Abril 2008

> Março 2008

> Fevereiro 2008

> Janeiro 2008

> Novembro 2007

> Outubro 2007

> Setembro 2007

> Agosto 2007

>Abril 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

>tags

> todas as tags

>Email

maria.azuma@sapo.pt

>links

blogs SAPO

>subscrever feeds